Inquietude

Apressada abriu a porta, tirou a pesada bolsa dos ombros e pendurou o casaco. Arrancou os sapatos, se livrou dos óculos e finalmente sentou no sofá da sua casa. Olhou para um lado, depois para o outro, se remexeu um pouco, ligou a TV.
Estava inquieta e não sabia por quê. Levantou, andou de um lado para o outro, abriu e fechou a geladeira. Lavou a louça do jantar de ontem, ajeitou as almofadas do chão, arrumou o armário e trocou a roupa de cama.
Tomou um banho quente e demorado, colocou seu pijama favorito. Abriu o vinho. Cozinhou somente para ela. Sentou no balcão da sua cozinha e comeu. Ainda estava inquieta. Resolveu ler um livro, desistiu. Ligou a TV novamente, desligou. Fez café, bebeu. Foi ler um livro, cochilou. Sonhou.
Acordou sem querer acordar, lavou o rosto e ao ver seu reflexo no espelho sentiu uma fisgada no estômago e ao deitar-se novamente sabia que mudanças estavam por acontecer, coisas melhores estavam por vir e mesmo inquieta e curiosa ela sabia que de alguma maneira ela gostava daquilo. Voltou a dormir, sonhou de novo e acordou feliz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s