5 coisas que você deve saber antes de mudar para o Copan

O Copan tem uma rotatividade grande de apartamentos livres pra locação, principalmente no Bloco B, para saber mais você pode entrar em contato diretamente com a administração ou se passar por ali, consulte os murais de recados de cada bloco – grande parte dos anúncios você encontra ali.

Uma das questões que mais me perguntam é sobre como consigo alugar um apartamento no edifício, além disso, as indagações vem acompanhada de: Tem internet? É seguro? Qual o preço?

Pensando nisso, resolvi reunir em um post 5 coisas que você deve saber antes de mudar pra cá.  Continuar lendo “5 coisas que você deve saber antes de mudar para o Copan”

Anúncios

Quando o Copan era apenas um anúncio no jornal

Já imaginou abrir o jornal e dar de cara com um anúncio publicitário vendendo o Copan?

As páginas do Estadão impressas ao longo dos últimos 138 anos contam a história do mercado imobiliário de São Paulo desde os tempos em que a cidade de apenas 30 mil habitantes ainda não tinha luz elétrica.

Desde janeiro de 1875, o jornal publicou todos os lançamentos de edifícios, bairros e grandes obras que transformaram a Capital em uma das maiores metrópoles do mundo, entre os destaques da história do jornal, está é claro o edifício cartão postal da cidade.

copan anunciao

Copan. “Um monumento à grandeza da terra paulista. O Rockfeller Center de São Paulo”, dizia o anúncio de lançamento do edifício Copan, projetado por Oscar Niemeyer, na edição de 25 de maio de 1952. Inaugurado em 1957, tornou-se um cartão postal de São Paulo e um marco na arquitetura moderna.

Com 120 mil metros quadrados de área construída e 35 andares, o Copan abriga 5 mil moradores em 1.160 apartamentos. Outro anúncio da época do lançamento, em 25 de junho de 1952, falava das obras iniciadas: “A sua residência própria – parte integrante do grandioso maciço turístico, com sua imponência e  vantagens em plena Avenida Ipiranga”, dizia o texto.

Anos mais tarde, o Copan entraria para o ‘Guiness Book’ (Livro dos Recordes) como o maior prédio residencial da América Latina. Do alto dos seus 115 metros de altura é possível ter uma visão de 360 graus de São Paulo. “Arquitetura brasileira alcança o ápice da sua glória, do seu renome mundial”, dizia o texto.

De quando o Copan era um posto de gasolina

Não sei vocês, mas eu tive a curiosidade de saber o que existiu no terreno do Copan, antes que o prédio fosse construído. E foi no blog Quando a cidade era mais gentil que descobri …  havia um posto de gasolina Atlantic.

A foto é um cartão postal de 1950 e o posto tá bem do lado direito.

copan

Prelúdio da morte

Meu nome é Mariana Cordoba. Até meus dezesseis anos, costumava ser André Santos. Meus amigos me chamavam de Dé, desde bem pequeno.

Não sei direito quando tudo isso aconteceu. Vou contar a última coisa que me lembro do mundo de antes. Descobri que meu namorado estava ficando com várias “garotas “ por aí. Meninas siliconadas, de longos apliques nos cabelos e unhas vermelhas. Me senti tão arrasada.

Peguei ele no corredor, flertando com a vizinha do 315. Corri pelos corredores do bloco D enlouquecidamente.  Moro no 918B e lá me tranquei me entupindo de calmantes, drogas e cigarros e sempre pensando em cortar os pulsos.

Dois ou três, quem sabe quatro, dias depois me senti muito mal. Estava fraca, meu peito doía e tossia muito. Bianca, minha vizinha e companheira de programa, me levou ao médico que depois de me examinar me aconselhou a fazer um exame de HIV.

Meses se passaram, não sei como não escutei a gritaria. Quem sabe os fones de ouvido e a montanha de cobertor e lençois tenham mesmo abafado tudo. Quem sabe o monte de remédios que misturei e tomei. Quem sabe os cortes que fiz nos meus braços. Quem sabe só o meu orgulho ferido. O sangue secou, manchou a cama e as cobertas e eu não morri pelos cortes ou pelos remédios.

Algumas lembranças voltam, mas é tudo muito embaçado, misturado. O telefone tocando, a voz Bianca me perguntando aflita onde eu estava e mandando não sair de casa. Seriam gritos no corredor? Sirene dos bombeiros, ambulâncias. Alguma TV no volume máximo, quem sabe?

Levei um tempo para conseguir sair da cama.  Me vesti com meu melhor vestido, o vermelho de cetim, presente de um cliente rico. Onde eu estava com a cabeça para tentar suicídio de pijamas? Fiquei um pouco envergonhada com minha atitude.

“Ainda estou viva” pensei enquanto passava o pente pelo aplique barato e embaraçado. Os cortes do meu pulso voltaram a sangrar. Tomo um gole de vinho,  zonza, derrubo a taça de no chão e o líquido escorre pelo assoalho.

Reparo que lá fora está tudo realmente silencioso, quieto demais para o centro da cidade. Estranho. Sinto um arrepio passeando pela minha espinha.Com as mãos trêmulas acendo o cigarro e dou um longo trago, o último da minha vida.

“Finalmente, me livrei do vicio”  disse a mim mesma enquanto caminhava até a enorme janela de vidro para ver o movimento dos vizinhos.  Me debruço na janela, respiro fundo e olho para o céu. Uma noite estrelada e quente.

“Uma noite perfeita para morrer” falei em voz alta. Um baque no corredor faz com que eu me assuste. Meus pulsos cortados alcançam as cortinas brancas deixando marcas de sangue. Olho para meu apartamento bagunçado e imundo.  Naquele dia  tinha acordado para morrer e antes de me chocar ao concreto apenas balbuciei:  Beije meus olhos e me ponha pra dormir.  

Um 2013 Copan para você!

Em 2012 muita coisa aconteceu no Copan:

– Ele ganhou entre seus novos moradores uma eterna apaixonada pelo edíficio: euzinha!

– Ele foi destaque de um programa de televisão

– Ele ganhou algumas brigas bobas em grupos do Facebook

– Ele uniu muitas pessoas

– Seus corredores esconderam alguns amores impossíveis

– Algumas pessoas encontraram a felicidade no apartamento ao lado

– Outras pessoas disseram adeus ao condomínio

– Perdemos o porteiro mais querido: Volta, Chico!

– Presenciamos alguns barracos

– Sediamos algumas festas

– Deitamos e rolamos nos breezes proibidos

– Enchemos o síndico de reclamações

– Ganhamos uma galeria de arte

– Estrelamos vários comerciais de TV

– Ganhamos um episódio de uma mini-série da Rede Globo ( acho que não foi esse ano, mas ok!)

– Perdemos nosso grande projetista: Oscar Niemeyer

Para o próximo ano continuamos esperando por muitas coisas, mas uma coisa não muda: nossa enorme paixão por morar aqui!

Em 2013 esse espaço vai ganhar novos colaboradores e um grande projeto vai começar. Se você mora aqui ( ou não) e é apaixonado pelo Copan, deixe seu contato nos comentários e venha nos ajudar a contar história daquele que é um dos cartões-postais mais lindos de SP!